anjinhos

quinta-feira, 19 de junho de 2014

ANJOS SALVADORES - O Poder dos Anjos. (Candida Ribeiro).

(*) O 'Oráculo Angélico' revela o 'para que' você eu viemos ao "campo de possibilidades": expandir a consciência da 'criança interior', 'Deus em nós' - o 'Self' imortal... Mas, ao adentrar a veste física, esquecemos a origem divina de nosso ser interior, a missão e lições de vida escolhidas para vivenciar e crescer no embate das "forças dos opostos". NOTE BEM: Embora a infância esteja pré-determinada, é-nos dado mudar aqui o rumo da vida para o Alto ou o baixo, para o Bem superior ou o 'mal', na adolescência e adulta. 'Karma' ou 'Destino' é fruto de escolhas e ações: "O que o homem semear, isso colherá"... (Campos de Raphael).
Anjos Salvadores - (Candida Ribeiro).

"Geralmente é em momentos de perigo, doença ou incerteza que o ser humano se lembra mais do lado espiritual. Nessas alturas a nossa intuição leva-nos a pensar que talvez existam seres superiores que nos possam ajudar"...

Se acreditarmos e seguirmos essa intuição vamos solicitar a ajuda de seres superiores, neste caso dos ANJOS. É através de um pedido forte e com devoção, feito em oração, que os anjos correm em nosso auxilio.

Muitas vezes acontece que esse auxílio não chega a tempo e então acabamos por passar por grande sofrimento, ou ver alguém por quem pedimos passar, até que somos obrigados a abandonar o nosso corpo físico.

O que acontece é o seguinte: Antes de nascermos, discutimos o objetivo da nossa vida com os Senhores do Karma, aqueles que na hierarquia angélica supervisionam o balanço das nossas ações...


Somos nós que escolhemos o dia do nosso nascimento, de acordo com a disponibilidade dos nossos pais adequados à experiência que vamos ter de viver. Também decidimos quais os aspectos planetários que nos irão afetar.

Por exemplo, as almas mais evoluídas são mais cuidadosas com as condições escolhidas, daí que muitas vezes têm de esperar muito tempo para reencarnar.

Também nos cabe a nós pré-determinar a duração das nossas vidas e o dia da nossa partida. A última decisão pode contudo ser alterada por escolhas que nós fazemos durante a nossa vida na Terra. Se perdermos a vontade de viver, é muito provável que partamos antes do tempo escolhido.

Muitas vezes isso acontece porque nos deixamos abater por um desgosto, por alguém que partiu e que muito amávamos, porque escolhemos enveredar pelo consumo do álcool, da droga ou porque escolhemos uma vida sem regras e quando olhamos para trás já só encontramos a solução do suicídio...


Aquelas pessoas que  também são muito negativas, que através da sua mente enviam pensamentos poderosos negativos, acabam por ficar doentes e assim abreviar a sua partida. É por isso que muitos casos de cancro têm um final feliz e outros não.

Todos nós sabemos que cada ser reage de um modo diferente e isso vai alterar toda a situação. Uma coisa é certa: só partimos da Terra antes do tempo por nós determinado, se formos obstinados.

Temos que ter consciência que os anjos só nos ajudam de livre vontade. Se não for definitivamente a nossa altura de partir, então o nosso anjo salvar-nos-á.

Podem até fazê-lo de uma forma física... Há relatos de pessoas que sentiram uma corrente de ar quente e que deram por si a ser salvos por um ser invisível...


Estou a pensar numa amiga minha que vendo a estante pesada do seu quarto a cair sobre ela se lembrou de pedir ajuda dos anjos e como que por magia conseguiu segurar na estante e empurrá-la contra a parede. Sozinha jamais conseguiria pegar nela... Os anjos existem mesmo, disse-me ela.

Muitas vezes as pessoas interrogam-se porque teve aquela criança de partir tão cedo e deixar uma dor tão profunda aos pais. Acontece que estava assim determinado por ela e a experiência que veio ter à terra foi concluída naquele período de tempo em que viveu.

É preciso um grande poder de aceitação e compreensão para entendermos que a realidade é esta. Procuramos muitas vezes explicação para o que acontece e a verdade é que por mais que a procuremos nunca a vamos encontrar.

Pedir aos anjos para nos ajudar a suportar a dor da perda é também uma ajuda para quando não lhes é possível atenderem ao nosso pedido para nos salvarem ou salvarem algum ente querido...


Eu, por exemplo, sempre que peço cura para mim ou terceiros peço sempre: "... e que seja para meu bem supremo (ou bem supremo da pessoa para quem estou a pedir) e para bem supremo da humanidade".

Deste modo não estou  a pedir para alterar nada do que foi pré-escolhido por mim antes de nascer. A nossa Fé é muito importante para nos ajudar a acreditar naquilo que não vemos com os nossos olhos físicos.

FIQUEM COM O AMOR E A PAZ DOS ANJOS -(IN: CÂNDIDA RIBEIRO
Conheça também:
 Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).

Nenhum comentário:

Postar um comentário