sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O Amor dos Anjos Sempre Presente em Nossas Vidas: Ontem & Hoje - (Ambika Wauters).

"Na França, há muito tempo, os camponeses tinham uma interessante tradição. Em vez de dizer simplesmente 'Olá!' quando se encontravam, eles diziam: 'Bom dia para você e seu acompanhante'. E embora não pudessem vê-los, acreditavam que os anjos da guarda mereciam também ser saudados"... ('Um Anjo Zela Por Mim' p. 119. Joan Wester Anderson).
(*) A categoria angélica e qualidades de seu Anjo Guardião, revelam influências e o roteiro de vida que, antes de descer ao campo quântico de possibilidades, você escolheu vivenciar para ampliar a consciência. Problemas e crises são oportunidades de crescimento: "Quando as ocupações se nos propõem, devemos aceitá-las; quando as coisas acontecem em nossa vida, devemos procurar compreendê-las até o fundo". (Lü Dsu, sábio chinês). Em 'O Segredo da Flor de Ouro', C.G. Jung diz: "As universidades não são mais fonte de conhecimentos. As pessoas estão cansadas da especialização científica e do intelectualismo racional. Elas querem ouvir a verdade que não limite, mas amplie; que não obscureça, mas ilumine"... (Campos de Raphael). 
Música suave atrai a presença de Anjos... Escolha abaixo àquela que aquiete sua mente e 'fale' ao coração. Minimize, reabra o portal e a ouça na leitura:

 Mensagem de Aniversário.  
Anjo do Dia: 'MANAKEL': "Deus que fecunda e mantém todas as coisas". Protege nascidos em 17/10, 29/12, 12/03, 24/05 e 05/08. "Este anjo ajuda a acalmar a irritação, cólera, indignação e mau humor. Inspira a música, poesia e artes em geral. Quem nasce sob esta influencia reúne as mais belas qualidades de alma na personalidade. E conhecido por seu ótimo caráter, amabilidade e a bondade para com todas as pessoas. Suporta os problemas sem reclamar, tem a consciência clara e sabe sempre quando e como deve agir. Eterno lutador, é um estímulo positivo para a coletividade... O desconhecido não o amedronta e acha que 'só tem medo de morrer, quem não está sabendo viver'. Sempre vigilante, consegue desenvolver forte poder de observação (consciente) e de captação (inconsciente), e aplica isto em todas as situações... Anfitrião delicado, está sempre de bem como todos, devido a sua maneira simples e gentil de ouvir a todos com ternura. Não consegue esconder de ninguém seus sentimentos. É um ser especial e deve ouvir sempre a voz de sua consciência. Sempre 'inspirado' para qualquer trabalho, acredita em seu potencial e não perde as oportunidades que surgem em sua vida. Poderá ter inspiração para música e poesia. Ao longo de su existência poderão aparecer projetos envolvendo atividades a serem realizadas em outros estados e países estrangeiros". Clic e saiba mais: 'Manakel'. 66º Anjo. Categoria 'Anjos'. [Fonte: viverempaz.com].

'ANJOS': Categoria angelical incumbida por Deus junto à humanidade, para realizar milagres e auxiliar na sua evolução através de experiências de vida e realizações. Seu Príncipe-Arcanjo é Gabriel. Seu nome significa 'Homem de Deus'... "Dá a seus protegidos o amor pela liberdade; não se apegam a dinheiro. Adoram o campo, são inteligentes e bem-humorados. Costumam mudar constantemente e podem se casar várias vezes, concebendo muitos filhos. Para ancorar em casa anjos dessa qualidade deve-se ter sempre em casa frutas de todas as formas, não só como alimento, mas também na decoração". [Fonte: 'Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre Anjos'. Claudia Maria Janssen].
VÍDEOS. 'VIVENDO E APRENDENDO' (Clic):




DICAS DE SAÚDE: Dores de coluna, artrite, pedras nos rins? Pode ser carência de magnésio! Depoimento do Dr. Luiz Moura, experiente Clínico:

O Amor dos Anjos Sempre Presente em Nossas Vidas: Ontem & Hoje – (Ambika Wauters).
“Em seu livro 'Diálogos com o Anjo', Gitta Mallasz oferece um extraordinário relato de como os anjos transformaram a vida de quatro jovens, incluindo ela mesma. Gitta, durante a Segunda Guerra Mundial, ao esconder-se em um pequeno vilarejo da Hungria, foi a única sobrevivente do grupo”...

O aspecto marcante desse livro é a descrição do inferno ao qual esses quatro jovens foram submetidos, e da paz interior e da tranquilidade que conseguiram em virtude de seu contato regular com os anjos.

Esse contato se estendeu por 18 meses, por meio de sessões semanais, cada uma das quais canalizada por um dos jovens, proporcionando-lhes alimento espiritual durante um período em que praticamente o mundo inteiro experimentava o desespero. Gitta Mallasz, hoje mora na França e apresenta ocasionalmente programas de rádio sobre os anjos...
Os livros da escritora Terry Lynn Taylor sobre anjos não tem conotação religiosa. Em vez disso, mostram o amor e a luz que eles tão ardentemente desejam nos oferecer, e nos levam ao âmago do porquê procuramos os seres angélicos para nos orientar e proteger. Ela afirma com simplicidade, que eles aqui estão para nos proporcionar alegria.

Gustav Davidson, outro escritor moderno, era um estudioso que nutria profundo interesse pelos anjos. Ele escreveu ‘A Dictionary of Angels’, que traz inúmeras informações sobre eles. Gustav dedicou vários anos ao estudo dos anjos e temos imensa dívida para com ele, em virtude de sua magnífica pesquisa sobre um assunto que tanto prazer lhe proporcionava.

Além disso, Gustav Davidson nos ajuda a desvincular os anjos da esfera meramente religiosa e trazê-los para a esfera da consciência cotidiana. Seu desejo era que todos aqueles que quisessem conhecer os anjos considerassem sua obra um guia útil e acessível.

Os anjos nos brindam com a oportunidade de amar nosso eu Interior ['Self', ou Si-mesmo, na psicologia de Jung]. Conduzem-nos à verdadeira essência de nossa vida, mostrando que, quando nos amamos, agimos em consonância com nossa verdade absoluta...
Ademais, os anjos ajudam-nos a amadurecer e a nos tornar pessoas responsáveis e amorosas, que vivem na serenidade e na paz. Também nos auxiliam a descobrir quem realmente somos e a viver como seres criativos e plenos. Praticamente toda a literatura moderna sobre anjos apresenta essa perspectiva, tornando clara a essência do que eles podem compartilhar conosco no dia a dia.

O estudioso holandês dr. H. C. Moolenburgh escreveu dois livros sobre experiências de alguns indivíduos com seres angélicos. Além disso, há vários relatos de pessoas que descreveram seus encontros pessoais com anjos e como foram auxiliados por eles. Algumas experiências são miraculosas e extraordinárias; outras, simples, revelando a facilidade com que os anjos podem entrar em nossa vida quando estamos abertos a seu amor, sabedoria e orientação.

Acreditar em anjos é, com certeza, uma escolha pessoal. Apesar de habitarem a esfera invisível, suas ações são sentidas na forma de energia manifestada e expressa como realidade viva. Com o saber se algo é real? Observando seus efeitos.

Quando um motorista, em uma fração de segundo, evita que o carro atropele uma criança ou quando a ajuda para um problema surge ‘do nada’, é claro que estamos presenciando a influência angélica.

A inspiração surge de outra esfera [propiciada pelo hemisfério direito do cérebro], superior à da oferecida pela mente consciente racional. Podemos usar o hemisfério esquerdo do cérebro, que é analítico, para analisar nossas experiências, mas ao abrirmos nossa mente a uma possibilidade diferente – a possibilidade de uma realidade iluminada pela orientação e pelo amor angélicos – encontramos apoio quando estamos estressados e respostas para problemas que parecem insolúveis. A partir de então, começamos a permitir que a beleza dos anjos nos toque...
Informações sobre anjos podem ser úteis, mas não são necessárias para entrar em contato com eles. Quanto mais você se abrir para sentir sua presença, mais se familiarizará com eles. Os livros podem nos ajudar a conhecer a experiência de outros, mas nada se iguala à percepção direta pessoal. Os anjos, na realidade, pedem que desenvolvamos a intuição, de modo a podermos compreender melhor o que desejam nos ensinar.

Quando você acredita em seu coração e respeita seus sentimentos como expressões legítimas de seu ser, os anjos, então, conseguem tocar sua mente e seu coração mais prontamente. Isso significa que, além de acreditar em si, você respeita sua experiência. De modo geral, são as pessoas simples, com experiências descomplicadas, que mais facilmente se conectam com os anjos.

“Logo, tente se afastar por um momento de sua visão de mundo orientada pelo lado esquerdo do cérebro, o racional, e permita que seus sentidos e sua intuição se abram a uma nova percepção, que lhe permitirá fazer uso das maravilhas da consciência universal [latente dentro de nós]. O amor dos anjos e o prazer de uma existência plena estão à sua espera”. [Extraído de  ‘O Oráculo dos Anjos’, p. 17/19. Ambika Wauters. Madras. Título original: ‘The Angel Oracle’. 1995].

Conheça também:
 Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

A Sabedoria & O Poder de Cura dos Gatos - 'Conversando com os Gatos'. (Kate Solisti-Mattelon).

“Amor sem apego. Sensibilidade. Equilíbrio. Graça. Ronronar reconfortante. O mágico e misterioso gato se liga ao céu e à terra, ao mundo selvagem e ao ambiente doméstico”. (Kate Solisti-Mattelon).
(*) O Anjo Guardião pode revelar lições de vida que, a nível da alma, você escolheu vivenciar numa veste humana feminina ou masculina, no campo quântico de possibilidades, para aprendizado e ampliação da consciência do ser interior imortal (Self) -, figurado às vezes como 'criança divina'... Na verdade, problemas e crises são oportunidades de crescimento: "Quando as ocupações se nos propõem, devemos aceitá-las; quando as coisas acontecem em nossa vida, devemos procurar compreendê-las até o fundo". (Lü Dsu, sábio chinês). Em 'O Segredo da Flor de Ouro', C. G. Jung, diz: "As universidades não são mais fonte de conhecimentos. As pessoas estão cansadas da especialização científica e do intelectualismo racional. Elas querem ouvir a verdade que não limite, mas amplie; que não obscureça, mas ilumine"... (Campos de Raphael).
 Mensagem de Aniversário.  
Anjo do Dia. 'LIEIALEL' _ "Deus que acolhe as gerações". Protege nascidos em 09/10, 21/12, 04/03, 16/05 e 28/07. "Este anjo ajuda a tirar a tristeza e proteger contra a maldade. Influencia os armeiros, serralheiros e todos que trabalham, comercializam produtos de ferro. Quem nasce sob esta influência se distingue pela coragem e franqueza. Tem a proteção do planeta Vênus e dos signos correspondentes, Touro e Balança. Ama a verdade e a defende para que tudo se realize em perfeita ordem. Temperamento amoroso, gosta de flores,ornamentos e pinturas bucólicas... Terá facilidade para trabalhar com decoração, ornamentos em geral, fabricar ou comercializar produtos de ferro. Sabe aproveitar as oportunidades, não arriscando em nada que não seja conservador ou tradicional. Consegue assim um equilíbrio material e espiritual... Saiba mais: ‘Lieialel’. 58º Anjo. Categoria ‘Arcanjos’. [Fonte: viverempaz.com].
'ARCANJOS': "Categoria responsável pela transmissão de mensagens importantes. Favorece a sabedoria, os estudos; cooperação, compreensão e bons relacionamentos. Os anjos dessa qualidade são ágeis, rápidos e querem ver todos felizes... Os seus protegidos podem ser excelentes escritores ou arquitetos, possuindo doçura de caráter. Para ancorar em casa um arcanjo é preciso ter vasos de flores, folhagens variadas, tudo muito colorido. Por isso, seus protegidos gostam de usar estampas com flores na decoração, roupas e utensílios; presentear os amigos com vasos de flores, violetas, flores silvestres, etc.". [Fonte: 'Tudo o que você precisa saber sobre Anjos'. Claudia Maria Janssen].

DICAS DE SAÚDE: Dores de coluna, artrite, pedras nos rins? Pode ser carência de magnésio! Depoimento do Dr. Luiz Moura, experiente Clínico:
A Sabedoria & O Poder de Cura dos Gatos – ‘Conversando com os Gatos’ – (Kate Solisti-Mattelon).
NOTA: Dedico este texto em homenagem póstuma ao companheirinho 'Raphaelito' (01.11.12 - 09.10.14), que deixou sua veste felina hoje cedo, às 8:30 da manhã. 'Raphaelito' manifestou o profundo amor de sua alma, quando passou a cuidar de seus três irmãozinhos brancos, nascidos três meses depois... Registro aqui nosso amor e profunda gratidão ao ser imortal dele, que nos escolheu para compartilhar conosco sua curta jornada de vida... (Campos de Raphael).

“Sou profundamente grata ao Conselho dos Gatos por compartilhar comigo a sabedoria desses pequenos felinos. Tenho muita honra de ser uma porta-voz de seres tão extraordinários”... (Kate Solisti-Mattelon).

Nossos ancestrais respeitavam os animais por considerá-los agentes de cura e professores; nos primórdios da raça humana, aprendemos a receber as dádivas de espécies diferentes da nossa. Sabíamos que a interdependência propiciava equilíbrio e vida. Mas à medida que o tempo passava, as pessoas começaram a perder contato com outras espécies e a Mãe Terra.

Começamos a trilhar jornadas estreitas e egocêntricas, focadas na ganância e na dominação. Em resultado grande parte da humanidade de hoje se sente desconectada, sem rumo, infeliz, insatisfeita, fragmentada e solitária.

Em todas as culturas humanas existem histórias sobre a ligação profunda que um dia tivemos com o mundo natural. E também histórias sobre como acabamos nos separando e nos isolando das outras espécies e da própria Mãe Terra. Eu recebi telepaticamente uma história, na qual três espécies resolveram permanecer conosco para nos ajudar a lembrar quem realmente somos... Eis essa história:
“Houve uma vez, no começo dos tempos, um Conselho formado por todos os seres, representantes das diferentes expressões do Criador em todas as suas maravilhosas formas“...

Em torno da mesa desse Conselho sentavam-se insetos, pássaros, répteis, mamíferos, marsupiais e seres humanos. Cada espécie contava a sua própria história acerca de como havia encarnado para experimentar uma determinada forma de vida e aprender verdades específicas com todos os outros seres. O objetivo comum era chegarmos juntos a uma compreensão maior de nós mesmos e do nosso Criador.

A formiga escolheu uma forma que lhe ajudasse a aprender a cooperar com as plantas. A baleia jubarte escolheu ser cantora e estudar a interação entre som e a água. O falcão escolheu experimentar o vôo rápido e explorar o elemento ar. Os seres humanos optaram por desenvolver o seu notável intelecto, a sua destreza manual e a capacidade de se comunicar verbalmente.

No início, todos os seres estavam ligados pelo coração e éramos uma só família. Gostávamos de compartilhar as nossas experiências e novas descobertas da vida no plano escolhido. Então um dia, em nossa busca pela mente, quando o nosso apego pelas nossas próprias realizações se tornou mais importante, nós, seres humanos, não voltamos mais ao fogo do Conselho.

Passamos a ser narcisistas, esquecendo-nos de que tínhamos concordado em voltar ao Conselho para contar aos outros seres sobre as nossas experiências. Passamos a nos sentir superiores; começamos a esquecer que éramos todos uma só família. Criou-se um abismo entre seres humanos e as outras criaturas da Terra...

A maior parte dos animais continuou a sua jornada, mas três espécies demoraram-se um pouco mais na reunião do Conselho, decididas a corrigir essa lacuna cada vez maior entre os seres humanos e as outras criaturas. Num momento decisivo, essas três espécies optaram por deixar o conforto proporcionado pela companhia de outros da própria espécie para acompanhar os seres humanos, esperando guia-los de volta ao Criador, de volta a sua conexão, de volta ao Amor.

Essas três espécies foram o cão, o gato e o cavalo. A partir desse dia, tudo o que precisamos fazer é parar e prestar atenção nessas três espécies, para que elas nos lembrem de quem realmente somos...

Agora, portanto, neste momento especial do tempo, podemos parar e perguntar aos gatos quem eles são e o que eles querem de nós. Que oportunidade!

Quando escrevi ‘Conversando com os Cães’, eu estava profundamente tocada pela sabedoria canina, com sua compaixão inesgotável por nós, seres humanos. Quando escrevi ‘Conversando com os Cavalos’, um espírito grandioso surgiu, oferecendo-nos lições sobre confiança e aceitação. Quando me sentei para conversar com os gatos, uma energia totalmente diferente se apresentou. Os gatos se expressam da maneira que são!


As pessoas que gostam de gatos vão se divertir com as respostas sucintas e às vezes de duplo sentido que eles deram às nossas perguntas. Este livro revelará muito desses seres extraordinários que amamos em todas as suas diferentes expressões! Somos abençoados por viver na companhia desses animais! Divirta-se!
Desde que os seres humanos começaram a viver em pequenos agrupamentos, os animais nos fazem companhia... 

Certa vez, milhares de anos atrás numa aldeia às margens do deserto, um pequeno felino resolveu começar a caçar cobras venenosas, que ameaçavam os aldeões. As pessoas ficaram  maravilhadas com a capacidade dessa criatura de conviver tão bem com os seres humanos e ainda assim manter a sua natureza selvagem. Por que ele havia deixado o seu mundo para viver na aldeia dos homens? Por que não tinha ido embora?!

Desde então, os gatos intrigam a mente e o coração humano. Ninguém parece ser indiferente com relação aos gatos. Ou lhes fazemos poesias ou lhes dirigimos a nossa ira. Ao longo da nossa história em comum, os gatos inspiraram artistas, escritores, poetas e compositores.

"Os gatos foram reverenciados no antigo Egito durante milhares de anos" - [endeusaram e até lhes erigiram estátuas na forma da deusa-gata ‘Bastet’] -, "só para serem mais tarde cruelmente perseguidos na Europa medieval. O que esse animalzinho tem para suscitar emoções tão extremas nos seres humanos?!"
Neste livro, quem responde são os próprios gatos. Com as suas respostas às vezes surpreendentes às nossas perguntas, talvez comecemos enfim a compreender alguns dos mistérios e do misticismo que cercam o gato...

Felis catus, o nosso felino doméstico, é descendente do pequeno gato do deserto, que passou a conviver com o ser humano nos primeiros assentamentos ao longo do Nilo, no Egito. Como esse feroz caçador passou a conviver conosco? Que animal é esse? Ele realmente nos fazia companhia?

"Por meio de telepatia" - [convivendo com meu primeiro gato, o 'Pipo', aprendi que me olhava fixamente nos olhos, quando queria comunicar-se telepaticamente para pedir algo] -, "os gatos uma vez me disseram, 'Fomos reverenciados no Egito não só porque éramos bonitinhos e bons caçadores de ratos!'... Havia algo mais. Algo energético e espiritual, algo extraordinário que os gatos faziam pelas pessoas e com elas.

O que os gatos lhe inspiram? Por que o título ‘Conversando com os gatos?’ - Hoje em dia as pessoas têm uma vontade enorme de compreender os porquês e os mecanismos da vida. São inúmeros os livros de autoajuda nos ensinando como aprender com professoras respeitados, entrar em contato com a nossa própria alma e ouvir a voz de Deus...
"Não seria maravilhoso aceitar que as criaturas peludas que dormem aos pés de nossa cama, deitam enrodilhadas no nosso colo ou se esfregam nas pernas podem também nos dar as respostas que buscamos? Só precisamos aprender a nos abrir para ouvir o que elas têm a nos dizer"...

A comunicação com os gatos, do modo como é descrita neste livro, vai além de parâmetros como o tamanho do cérebro desse animal, as suas capacidades físicas, os seus instintos e o seu comportamento.

Não estou interessada em provar que a consciência felina tal como eu a conheço pode ser mensurada pelos padrões e tecnologias humanas. Este livro é sobre como nos abastecermos na Consciência Divina que atua por meio de toda criatura, planta, pedra e porção d’água de nosso planeta.

Cada espécie e indivíduo expressam a Consciência Divina do seu próprio jeito. Para escrever este livro, não me dirigi a nenhum gato em particular. Em vez disso, para ter uma ideia mais ampla sobre esses animais e ao invés de me basear em opiniões individuais, eu me conectei com o Conselho dos Gatos [ou Alma-grupo] -, a consciência superior de todos os felinos...
Neste livro, eu abordo os gatos a partir dessa conexão espiritual. Nesse ponto de unidade, a linguagem verbal não é necessária. A Consciência Divina é expressa por meio da linguagem do coração, que viabiliza a comunicação e a compreensão entre as espécies.

As informações apesentadas neste livro não são válidas para todos os felinos. Eu fui um veículo para essas informações, que passaram pelo meu próprio crivo. Sou uma receptora tão eficiente quanto o meu nível de consciência permite neste momento. Como acontece com grande parte das informações transmitidas entre seres humanos, a prova final da sua utilidade se dá quando a testamos nas nossas próprias experiências de vida.

‘Conversando com os Gatos’ apresenta ao leitor a percepção espiritual, física, emocional e mental inerente à espécie felina. Os níveis individuais de percepção variam de gato para gato, assim como varia de pessoa para pessoa. Este livro foi escrito não para ser um manual; ele é um instrumento para uma compreensão mais profunda.


Espero que este livro, como também ‘Conversando com os Cães’ e ‘Conversando com os Cavalos’, possa ajudar as pessoas a se lembrar de como entrar em contato com a Consciência Divina por meio de toda a criação – animal, vegetal e mineral – e então compartilhar essas experiências uma vez mais, assim como pretendiam as lendas antigas. Eu continuarei usando o meu dom de efetuar a comunicação entre espécies com o intuito de melhorar a compreensão e a ligação entre todos os seres. Para mim isso tem tudo a ver com o Amor... [Extraído de 'Conversando com os Gatos', p. 11/17. Kate Solisti-Mattelon. Cultrix. Título original: 'Conversations with Cat'. 2004].


Atenção: Se você ama os animais,  click e veja:
 Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).