anjinhos

domingo, 7 de julho de 2013

ANJOS & A COMPAIXÃO PARA COM OS ANIMAIS - Uma Historinha Budista.

Guardião do Dia: ANIEL. Protege quem nasce em 07/07, 18/09, 30/11, 11/02, 25/04. Favorece o estudo de ciências, as artes e inspira os filósofos. Poderá ter sucesso em atividades ligadas aos meios de comunicação e distinguir-se-á por suas mensagens de bom astral. Suas mentalizações para um mundo melhor, através de orações ou meditações, pode ajudar a todos que têm o anjo de guarda da mesma categoria. Clic e saiba mais: Aniel, 37º Anjo. Categoria 'Potências'. 

POTÊNCIAS: Protege a procriação e a perpetuação das mais diferentes espécies vivas do Universo. O Arcanjo Camael é o seu Príncipe. As pessoas regidas por esta categoria são justas e podem ver as coisas sob ângulos diferentes. Possuem inteligência viva e percepção rápida. Tem a vocação de fazer aflorar nas pessoas viver com mais autoconfiança e otimismo.
 
"Ninguém nasce para sofrer; nasce para aprender".Mensagem de Esperança (vídeo legendado). 

 
DICAS DE SAÚDE: “Existe um estado de carência nutricional na base de todo o
adoecimento”. (Dr. Lair Ribeiro). Vídeo importantíssimo! (Clic): 'MUDE SUA ALIMENTAÇÃO, MUDE SUA VIDA!'  

Dores de coluna, articulações, calcificação, artrite, pedras nos rins?!  Pode provir da carência de magnésio! Cloreto de Magnésio pode curar vários males e deve ser usado por todas as pessoas como complemento alimentar. Reforça o sistema imunológico e entre outras coisas, previne até câncer! Veja abaixo os informes diretos deste experiente clínico:
 Dr. Luiz Moura - 'O Cloreto de Magnésio'. 
Veja tb: O sangue tem Poder de Cura!
Auto-hemoterapia:
Reportagem de 'Domingo Espetacular 
  
Espiritualidade: “Sonho com um Mundo de Almas Livres”: Sarah Brightman. Nella Fantasia. Legendas em Español.
‘A Compaixão Para Com os Animais’“E aquilo que fizerdes ao menor destes meus filhos, a mim o fazeis. Eu estou neles, e eles em mim. Sim, estou em todas as criaturas, e todas as criaturas estão em mim. Alegro-me em todas as suas alegrias, e aflijo-me em todas as suas tribulações”. ("Jesus Condenava Maltratar os Animais"). ['O Evangelho dos Doze Santos' . Editora Rosacruz Áurea].
 
Certa vez Buda observava um rebanho de carneiros que avançava lentamente conduzido pelos pastores. Chamou-lhe a atenção uma ovelha com dois cordeirinhos, sendo que um deles, ferido, caminhava penosamente. Buda tomou o cordeirinho ferido em seus braços e exclamou:

- “Pobre mãe, tranquiliza-te. Para onde fores, levarei teu querido filhote”. - E pensou: “É preferível impedir que sofra um animal, a permanecer sentado nas cavernas contemplando os males do universo”.
Sabendo pelos pastores que, por ordem do rei, o rebanho seria levado, à noite, para o sacrifício e imolado em honra aos deuses, Buda falou:
- “Quero ir convosco”. - E os seguiu pacientemente, carregando o cordeirinho nos braços.

Chegando à sala dos holocaustos, observou os brâmanes recitando mantras [palavras e frases de poder sagrado no Hinduísmo], e avivando o fogo que crepitava no altar. Um dos sacerdotes, apoiando a faca no pescoço estirado de uma cabra de grandes chifres, exclamou:

- Eis aí, ó deuses, o princípio dos holocaustos oferecidos pelo rei Bimbisara. Regozijai-vos vendo correr o sangue e gozai com a fumaça da carne tostada nas chamas ardentes; fazei com que os pecados do rei sejam transferidos a esta cabra e o fogo os consuma ao queimá-la; vou dar o golpe fatal.

Aproximando-se, Buda disse docemente: - "Não a deixeis ferir, ó grande rei!" - E ao mesmo tempo desatou os laços da vítima, sem que ninguém o detivesse, tão imponente era seu aspecto.

Então, depois de haver pedido permissão, Buda falou da vida que todos podem tirar, mas ninguém pode dar; da vida que todas as criaturas amam e pela qual lutam; a vida esse dom maravilhoso
e caro a todos, mesmo aos mais humildes; um dom precioso para todas as criaturas que sentem compaixão, porque a compaixão faz o homem doce para com os débeis e nobre para com os fortes.

Emprestou às bocas do seu rebanho palavras enternecedoras para defender sua causa; demonstrou que o homem que implora a clemência dos deuses não tem misericórdia, ele que é como um deus para os animais; fez ver que tudo o que tem vida está unido por um laço de parentesco; que os animais que matamos nos deram o doce tributo do seu leite e de sua lã e colocaram sua confiança nas mãos dos que os degolam. E acrescentou:

- “Ninguém pode purificar com sangue sua mente; se os deuses são bons, não podem comprazer-se com o sangue derramado; se são maus, não podem lançar sobre um pobre animal amarrado o peso de um cabelo dos pecados e erros pelos quais [o homem] deve responder pessoalmente. Cada um deve dar conta de si mesmo, segundo a aritmética invariável do universo, dando a cada um sua medida segundo seus atos, suas palavras e seus pensamentos. Esta lei exata, implacável e imutável vigia eternamente e faz com que todos os futuros sejam frutos do passado”...

Falou assim, com palavras tão compassivas e tal dignidade, inspirado pela compaixão e justiça, que os sacerdotes se despojaram dos seus ornamentos e lavaram as mãos vermelhas de sangue. E o rei, aproximando-se de Buda, o saudou com as mãos juntas”. (‘Luz da Ásia’, tradução de Edwin Arnold. Pensamento).
"Como o eco pertence ao som e a sombra à substância, assim o mal recairá sobre quem o causou; abstém-te, pois de atos maus!". (Buda).
[Cf.‘Budismo: Psicologia do Autoconhecimento’, p.25/28. Dr. Georges da Silva & Rita Homenko – Pensamento. 1999].
 
 
  Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário