anjinhos

quinta-feira, 31 de março de 2011

ANJOS EM NOSSO DIA-A-DIA & AGENTES DA SINCRONICIDADE.

INTRÓITO: V. talvez tenha lido o texto anterior, 'Anjos das Flores & das Coincidências', em que relatamos acontecimentos em nosso dia-a-dia no Rio das Ostras, ligados ao auxílio angélico.

Nunca é demais salientar, por experiência própria, que os anjos participam do dia-a-dia da vida de todos nós, embora discretamente, mas sempre prontos a dar-nos sinal de sua presença benfazeja, confortadora e alentadora.

Nos últimos anos em Nova Friburgo, pude acompanhar o lento apagar da consciência da minha companheira de jornada, no processo gradual de desligamento do seu corpo físico. E às vezes eu descia ao jardim do prédio com algum livro para espairecer um pouco a mente e também selecionar textos para este Blog.
Certa manhã me sentei num dos bancos do jardim, mas procurando ficar distanciado do comedouro de canjiquinha à minha esquerda, que eu instalara ali para rolinhas e outras aves. Achava-me absorto na leitura quando senti as asas de um pássaro, vindo do lado esquerdo, passar rente ao meu rosto e pousar à minha direita bem ao lado da extremidade do banco que eu estava sentado.

Surpreso, vi uma rolinha que tranquilamente me fitou com doçura no olhar, e eu lhe disse: “Oi, amiguinha! Veio me dar um bom dia?” – Ela calmamente caminhou por debaixo do banco e só depois voou para o comedouro...

A rolinha é um dos pássaros mais ariscos à presença humana e, ainda espantado com seu comportamento inusitado, só depois senti a presença confortadora do anjo da guarda, como que sinalizando acompanhar-nos o tempo todo na travessia de provação com minha esposa...

Devo salientar que atributos de onipresença e onisciência são qualidades naturais ao estado angélico. Por isso, os anjos têm a capacidade de estar sempre presentes, acompanhando e amparando a todos nós nas horas difíceis. No estágio humano, porém as qualidades divinas estão latentes em nosso ser interior, e afloram apenas nas chamadas "experiências de quase-morte"... [Clic: 'A Morte Não Existe' (EQM)].

E para as pessoas que pensam que vivências com anjos seja mera imaginação ou fantasia, pois não acontecem a simples mortais, vou transcrever logo a seguir um artigo publicado há mais de dez anos, em que Mirna Grzich e Biba Arruda contam experiências parecidas com àquelas que aqui então relatei...
Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).

'SINCRONICIDADE' - Sinal de Que Há Anjos por Perto. (Mirna Grzich e Biba Arruda).
"Você já pensou que há na coincidência algo mais que simplesmente um acaso aleatório?" - O psicólogo Carl Jung e o físico Wolfgang Pauli pensavam assim e documentaram esse "algo mais" de sincronicidade...

A sincronicidade envolve o relacionamento interdependente de dois eventos cuja conexão é evidente para o observador, mas cujo relacionamento não pode ser explicado pelo princípio da causalidade [causa e efeito]. Esses eventos parecem influenciar um ao outro de maneira para as quais ainda não temos uma explicação científica.

Jung explorou o relacionamento entre eventos aleatórios objetivos e o estado psíquico subjetivo do observador desses eventos. Uma das teorias de Jung é a de que os mundos interior e exterior estão misteriosamente interligados, de modo que o que acontece no mundo interior afeta o que acontece no mundo exterior, ou vice-versa.

Muitas teorias do poder psíquico dizem que a mente exerce influência sobre a matéria, ou que a mente pode sentir ou prever eventos distantes no tempo e no espaço.
Segundo a visão de Terry Lynn [autora de 'Anjos, Mensageiros da Luz' e 'Os Anjos Respondem'], os anjos são os agentes da sincronicidade. Os anjos não apenas arranjam coincidências úteis como podem usar esse poder para nos enviar mensagens. Comece a colocar no seu caderno de anotações algumas passagens de "coincidências" na sua vida, das quais você se lembra.

"A nossa história de sincronicidade envolve este trabalho: ANJOS, TUDO QUE VOCÊ QUERIA SABER. Parece que a sua realização por nós estava prevista há muito tempo"...

Biba voltara de Portugal e queria uma casa num lugar calmo nos Jardins, São Paulo, com passarinhos, espaço para sua filha brincar à vontade, sol e uma extensão no fundo...

"Ela fez esse pedido ao seu anjo, e depois de um almoço domingueiro na casa de sua mãe, a jornalista Cynira Arruda, Biba pegou a filha Ana Thereza, de três anos, e disse: - "Vamos agora sair de carro e encontrar a nossa futura casa".

Movida por uma certeza, passeou pelos Jardins, e de repente ela entrou numa rua pequena, que não conhecia antes, e lá estava ela - a casa - com as condições ideais e a pequena plaquinha de aluga-se. Ao entrar na casa, tudo parecia familiar. E o dono adorou quando ela escreveu na proposta que sabia que lá seria feliz. E ela pintou a casa de azul celeste, se mudando imediatamente.

Do meu lado, eu procurava um apartamento nos Jardins, uma empreitada também difícil. São apenas dois ou três prediozinhos em toda região, que passam de amigo a amigo. Já não suportava a barulheira cada vez maior do bairro do Itaim, cheio de restaurantes e comércio.

Num domingo, saí e bicicleta como sempre fazia, rezando por encontrar o lugar que me desse silêncio, passarinhos, natureza, ar puro. Sempre namorava algumas casas e alguns prédios, só que nesse dia vim cair numa rua que não conhecia. Parecia um paraíso na terra.

A primeira vizinha que me deu as boas vindas foi a Biba, da linda casa azul da frente. E ela nem sabia meu nome, nem eu o dela. O mais engraçado é que ela estava procurando por mim, para escrever o projeto dos anjos, e não sabia que eu tinha mudado exatamente para a sua porta. Descobrimos isso três meses depois através de um amigo comum, que veio me visitar. Então Biba cruzou a rua e veio falando: "Tenho um convite para você. Vamos criar uma série de fascículos sobre anjos?"
Você entra com a sua parte nesse jogo da sincronicidade no momento em que você se dirigiu para a banca de jornais e teve o impulso de comprar este fascículo. Havia anjos por perto daquela banca.

Sonia Caffé, responsável pela edição de tantos livros sobre anjos no Brasil, sempre está ligada para perceber a forma até engraçada que eles arranjam para mostrar sua presença.

Noutro dia, pela primeira vez, seu carro quebrou na Marginal. Aflita, ligou para o socorro mecânico, lembrando de histórias assustadoras. Tudo se desanuviou quando do outro lado uma voz atendeu: - Alô, aqui é o Ângelo, às suas ordens...

"Queremos passar para você essa confiança, resgatar sua positividade, sua leveza, sua criatividade. Ajudar você a entrar em contato com os anjos. Afinal, eles estão sempre aqui, abertos para nós, tentando ajudar. Não é que às vezes nos esquecemos deles?! Bem vindo ao mundo dos anjos!" [Extraído de 'Anjos - Tudo Que Você Queria Saber'. nº 1. Editora Três].

Nenhum comentário:

Postar um comentário