anjinhos

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

ANJOS E O PARADOXO DA PERSONALIDADE. (Dorothy Maclean)

Veja aqui a reportagem-filme "Matéria Verde" de 9/1/2011 do Fórum Século XXI, que tem conotação com o tema abaixo, vida planetária e vegetarianismo. Clique aqui.

Intróito: V. não acredita em anjos? Bem, eles também não se importam se acreditamos ou não... Mas adquiri a certeza de existir um trabalho angelical junto ao reino humano e animal, por experiência direta. E deixei então de crer apenas em anjos bíblicos que aparecem só para profetas e homens santos...

Acontece que minha mãe era de Virgo, e minha personalidade de Touro, e sempre digo: "Olhe! Nasci de uma Virgem, mas não sou santo"... E apesar de ser um homem comum, com todas as falhas e fraquezas humanas, passei a vivenciar experiências conscientes da presença angelical, logo após descobrir qual era o anjo guardião de meu nascimento físico. [Ver (Clic): 'Anjos, Sinais & Coincidências Significativas'].

E, anos mais tarde, graças a uma intuição e impulso interior, descrito em "A História do Portal de Anjos", iniciei um trabalho solidário sobre sua contínua presença compreensiva e amorosa na vida de TODAS as pessoas, "boas" ou más", "crentes" ou "ateus", divulgando aqui temas e relatos neste "portaldeanjos"!

V. acha isso, um "papo furado"? Leia o que já publicamos e o artigo abaixo, cuja autora se comunicava com anjos e devas, depois tire suas próprias conclusões. Devas?! Poderá saber quem são, lendo explicações mais amplas no final deste artigo.

Ah! Mesmo que não acredite em anjos, um deles presidiu o seu nascimento; ele conhece tudo sobre você e o que escolheu antes de nascer para vivenciar na atual existência física. Ele respeita o livre-arbítrio humano de viver, seja voltado para um nível mais elevado, seja dirigido para o nível infernal. E não o julga nem critica, mas o envolve num amor incondicional, sempre pronto a orientar e guiar, se você lhe pedir ajuda para mudar o rumo da vida...

V. quer conhecer mais sobre você mesmo?! Então, veja as características de seu anjo guardião. (Clic): "Descubra seu anjo pelo mês de nascimento". . Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).

‘O PARADOXO DA PERSONALIDADE’ - (Dorothy Maclean).
"No atual estado do mundo, o componente necessário da vida no planeta é uma consciência de totalidade com relação à Natureza e a nós mesmos, e uma consciência com a qual as mulheres costumam estar mais familiarizadas e sintonizadas. Mas as mulheres precisam aprender a focalizar-se e a dar prioridade ao que achamos válido em nossa própria experiência, sem necessidade de olhar o passado em busca de justificação".

O relacionamento íntimo de um poeta ou de um místico com a Natureza pode fazer parte do cotidiano de qualquer um, e o enfoque de nossa cultura se transformou da violência para uma apreciação da beleza dos valores da Terra e do além, e de um intercâmbio com esses valores.

Uma forma de nós homens e mulheres pararmos de nos cindir em várias partes, e até dicotomizar o ser e o devir, é reconhecendo nossa totalidade andrógena. Aqui os anjos são um exemplo. Andrógenos que são, eles usam seu aspecto masculino ou feminino, conforme quadre melhor à situação.

É a partir de nossa inteireza, de nossa divindade, que podemos então nos relacionar com qualquer outro ser e com o nosso mundo. Se estou fora de sintonia comigo mesma, estou fora de sintonia com o universo. O fulcro do relacionamento deve ser o sentirmo-nos um com nós próprios e, portanto, unos com a essência de tudo.

Os devas [* ver Nota abaixo], prestaram-me um auxílio inestimável, porque, ao entrar em contato com eles, eu tinha de passar pelo processo de me expandir até minha própria essência, até minha alma.

Do mesmo modo que a forma exterior de um ser humano indica-lhe a essência, a alma, o fulcro, assim também a forma exterior de uma ervilha de jardim indica a sua essência, a sua alma (neste caso, uma alma grupal). O mesmo processo de expansão rumo à nossa própria essência é necessário para um verdadeiro relacionamento, para um relacionamento não limitado pelas aparências, com qualquer um.

Os devas disseram que os paradoxos de nossas personalidades eram nossa preocupação. Eles podiam fornecer muitas pistas, como ajudar-me a tomar consciência de que eu habitualmente resolvia me limitar. Entretanto, dada a claridade de se reino e sua falta de escolha, é prerrogativa nossa, como seres humanos, atuar como ponte entre dois mundos:

“Vocês podem dizer que a capacidade humana de atuar como ponte nasce de tensões, de polaridades; vocês podem dizer que nasce de mecanismos inatos de desenvolvimento, ou de um descontentamento divino, ou que vocês incluem todas as probabilidades, ou, como você o sente quanto a nós, [anjos], apenas como a energia de uma alegria mesclada de amor situada além dos pares de opostos, que simplesmente contém tudo e que costumeiramente se chama Deus, ou vida, o fulcro de todas as coisas.


É isso que nós celebramos em cânticos, e o canto de sereia do ser também canta fundamentalmente a mesma canção, pois quando vocês se conhecem a si mesmos conhecem tudo. Por isso, abrace tudo o que a vida lhe traz, sabendo que vem como uma dádiva dessa grande alegria, para atraí-la a si. Através dela você emerge como uma personalidade tão bonita como uma flor, tão poderosa como qualquer força natural, tão expansiva em seu amor como o alcance do Sol, tão criativa como a própria Natureza”...

O período de estudar, escrever e estar na Califórnia levou esta canadense provinciana e conservadora à aceitação até mesmo de ser andrógena. Ninguém sabe melhor que esta moça provinciana que eu ainda não cheguei lá, mas o meu eu angélico conhece coisas mais profundas – e nós duas não só já deixamos de brigar, como perdemos nossa dualidade.

Durante um período, quando tentava conscientemente atuar em sintonia com minha divindade, tomei consciência de imediato dessa grande Presença dentro de mim. Então fui [senti-me] humilhada embora glorificada, e algumas lágrimas me correram pela face, para desgosto do meu eu não-emocional.

“Agora, após uma profunda experiência de unidade dos meus eus chamados superior e inferior, posso amar minha personalidade e vê-la em sua verdadeira luz como o veículo indispensável que todo ser humano necessita para a sua expressão mais plena da vida, como o instrumento de nossa alma. A longa jornada continua, mas agora aprendi a relaxar, sabendo que tudo o que vier faz parte do meu progresso, e deve ser bem acolhido, aprendido e desfrutado. E os paradoxos continuam, como tempero”. [Φ]. [Cf. ‘A Comunicação com os Anjos e os Devas’, p. 180/81. Dorothy Maclean. Pensamento].
(*) Nota [®]: “Os devas compõem uma Hierarquia potente, com grande diversidade de escalões. O termo deva costuma ser aplicado a qualquer dos seres desse reino: desde um pequeno ente construtor de moldes etérico-físicos, até grandes arcanjos, que sustentam a vida manifestada de galáxias inteiras.

No Ocidente, em geral chama-se de anjo a maioria desses seres; todavia, os anjos são apenas um setor do reino dévico. Os devas vivem basicamente nos níveis etéricos cósmicos, porém assumem ampla gama de tarefas, mesmo nos níveis concretos. Dada essa proximidade, esse tema aviva a imaginação de certo tipo de pessoas e, devido a isso, são em geral publicadas e difundidas informações dúbias e sem bases reais a respeito dos devas [como dos anjos], o que apenas retarda a efetivação do relacionamento correto dos homens com eles. A Hierarquia dévica não foi atingida pela desordem externa que nesta época domina a superfície da Terra.

Os devas participam da transformação do planeta, hoje prioritária, e para a realização dessa tarefa podem canalizar energias de polaridade positiva, negativa ou neutra. Trabalham na dissolução da atual conjuntura terrestre e no surgimento de uma nova, mais sutil. Sua evolução é isenta do livre-arbítrio e do envolvimento com forças involutivas; são mensageiros, artífices, transformadores, construtores e destruidores da manifestação da vida em todos os planos de consciência”. [Φ].
[Cf. ‘Glossário Esotérico, p. 114. Trigueirinho. Pensamento]. [®]

Nenhum comentário:

Postar um comentário