terça-feira, 28 de julho de 2009

SINAIS DA PRESENÇA ANGÉLICA. Relatos. (Campos de Raphael).

“Uma vez que Sua essência é Amor, Deus aparece diante dos anjos como... um sol. E, desse sol, irradiam-se calor e luz; o calor sendo o amor e, a luz, a sabedoria. E os anjos são amor e sabedoria, não por si mesmos, mas por causa de Deus”. (Emanuel Swedenborg. ‘Angelic Wisdom’).

As palavras de Swedenborgh inspiraram Joan Wester Anderson a escrever "A Luz do Amor" na obra 'Por Onde Caminham os Anjos' - 'Histórias Reais de Visitantes Celestiais' -, em que ela faz relatos de sinais da presença angelical: “Uma vez que os anjos são criaturas de Deus, que é a luz do mundo, um fulgor ou mesmo um relâmpago de luz brilhante podem ser outros tantos sinais da presença deles".

Em ‘Something Beautiful for God’, Malcolm Muggeridge conta o fato ocorrido quando a BBC de Londres filmou um documentário sobre Madre Theresa de Calcutá. O roteiro incluía cenas internas na 'Casa Madre Theresa para Doentes Terminais', mas o local era fracamente iluminado, e o cinegrafista teve certeza de que não poderia filmar ali.

De qualquer modo, resolveu-se tentar, mas, para que o trabalho não fosse uma perda total, o fotógrafo rodou também cenas no pátio ensolarado. Ao revelar o filme, a parte rodada no interior da casa aparecia numa bela cor suave, enquanto à do pátio ensolarado ficara escura e indistinta. O filme, porém era da sensibilidade apropriada; e uma coisa como essa não poderia ter acontecido.

“Estou convencido de que a luz tecnicamente inexplicável foi, na verdade, sobrenatural”, escreveu Muggeridge. “A Casa Mãe Theresa para Doentes Terminais transborda de amor luminoso, tal como os halos que artistas viram e tornaram visíveis... Não acho surpreendente que tal luminosidade tenha aparecido em uma película fotográfica”. [Cf. 'Por Onde Caminham os Anjos', p.108. Ediouro. 1994].

- "Qual é a mais antiga menção de anjos na história?" - Os arqueologistas encontraram em Ur, cidade de mais de 4.00 anos, a gravura numa pedra que mostra um ser alado descendo do céu para verter a “água da vida” de um jarro transbordante na taça na mão de um rei. “Os historiadores sabem que cada família naquela cidade antiga tinha uma divindade pessoal que agia como seu porta-voz durante as deliberações dos deuses maiores no céu. De fato, cada casa mantinha uma capela pequena em honra de seus 'anjos' ou espíritos guardiães – que também podiam tomar a forma de um ser humano”... [Cf. ‘Você em um Anjo da Guarda’, p. 91. John Ronner. Editora Siciliano].

O Livro de Gênesis mostra fortes indícios de que a ciência hebraica sobre gênios e anjos, foi trazida de Ur por Abraão, ao emigrar da antiga Caldéia; o capítulo 18, diz: “O Senhor e dois anjos aparecem a Abrão”; e no cap. 19: "Ló recebe em sua casa dois anjos"; e enquanto Ló percebe e os reconhece como anjos, os habitantes de Sodoma viram apenas homens entrando à noitinha na casa dele. Mas, além de Abraão, esta ciência foi enriquecida também por Moisés, após a iniciação nos mistérios egípcios e sua iluminação no Monte Sinai.

Na verdade, a presença de anjos é mencionada em outras culturas e também no início do cristianismo; após o século IV, porém a Igreja substituiu os anjos por santos que ela canonizou, mantendo apenas Gabriel, Miguel e Rafael. Mas, os anjos guardiães não dependem de nenhuma religião e realizam seu trabalho junto à toda a humanidade. Por isso, conhecer as características de nosso anjo da guarda, pela data de nascimento, pode ajudar-nos a lembrar o que escolhemos antes de nascer, para experienciar e aprender em nossa existência física.

No antigo apócrifo 'O Evangelho dos Doze Santos', encontrado na Índia, Jesus diz: “A luz brilha do Oriente ao Ocidente; das trevas o Sol se eleva, e de novo torna a descer nas trevas; assim [também] sucede ao homem, em toda a eternidade”... “Quando vem das trevas, antes já viveu, e quando novamente mergulha nas trevas, isso acontece para descanse um pouco para em seguida novamente existir”. [CLIC e veja: - 'O Renascimento da Alma e Reencarnação'. [®].

'ANJOS CABALÍSTICOS'
"Com seu Dedo, Deus escreveu Seus sinais na Natureza". E é na Escola da Vida que se aprende a ler e decodificar os sinais que aparecem “fora” no mundo natural como “dentro” do universo quântico, nosso mundo pessoal.

Segundo pesquisas modernas, existe hoje um número crescente de pessoas que acreditam em anjos. Não visamos, porém fazer você acreditar ou não e sim de prestar atenção consciente nos sinais da presença angelical na sua vida. Nossas vivências pessoais e pesquisas ao longo da vida mostram que, na verdade, os anjos nos acompanham desde o início do processo de adentrar à forma física.

E vamos procurar mostrar demonstrar aatravés de fatos diversificados de que, independente da crença religiosa dos pais ou nossa, os anjos guardães são atraídos para junto de cada um de nós antes de nascer, no momento em que "Cada um Escolhe a sua Cruz” na dimensão além da vida. A ‘cruz’ é um símbolo universal conhecido nas mais antigas culturas, como a dos egípcios e dos mayas. E você pode descobrir que as circunstâncias que deparamos ao longo da existência não acontecem ao acaso.

Jesus dizia a todos: "Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me". (Lucas, 9.23). A "cruz de cada um" codifica a escolha do roteiro de vida e das lições a serem apreendidas, que nosso ser interior programa a cada existência. E no início do processo de nascimento atraímos anjos guardiães da categoria com características sintonizadas com o roteiro e experiências escolhidas antes de nascer; conscientizar-se delas, portanto, torna-se uma valiosa ferramenta para o autoconhecimento, entender a causa dos sofrimentos e de eventos inexplicáveis em nossas vidas.

E citamos aqui um outro relato que pode ajudar a esclarecer e a compreender. Clic: "VIVENDO E APRENDENDO".

Um outro fato ocorrido conosco relacionado a anjos guardiães, talvez exemplifique melhor. Em 2001, voltamos ao lugarejo onde meu pai conhecera minha mãe. Certas circunstâncias se repetem numa mesma família: minha mãe aos 30 anos se separara do primeiro marido quando meu pai a conheceu. E ali conheci uma prima pelo lado materno que, na faixa dos 30 anos, separou-se do marido e educara sozinha as filhas, agora adolescentes; tornara-se diretora da escola local e como a mãe enviuvou veio a tornar-se o esteio de toda a família. Na ocasião da visita, carregava comigo uma obra que me chegara às mãos antes daquela viagem: 'Anjos Cabalísticos', de Monica Buonfiglio.

E tivemos a curiosidade de saber, através do dia e mês de seu nascimento, a categoria e características de seu anjo guardião, que poderiam revelar circunstâncias e tendências ligadas ao roteiro ou cruz que ela escolhera antes de nascer, ao nível da alma. Para surpresa nossa tudo o que lhe acontecera era descrito nas características e qualidades apresentadas pelo seu anjo guardião, ou seja, ela escolhera, noutro nível mais elevado da consciência, passar por todas essas coisas difíceis para o amadurecimento, desabrochar e ampliação da consciência espiritual...

Os acontecimentos do destino, ou seja, aqueles que acontecem fora do controle da vontade consciente do ego, são constelados pelo nosso próprio ser interior imortal (SELF). Embora envoltos numa teia de sofrimentos e crises, as experiências de vida traz como conseqüência natural uma maior proximidade com a divindade interior, “Deus em nós”; amplia a compreensão e o espírito de solidariedade e amor não só para com o semelhante, como também para com os animais; traz tranqüilidade ao coração e paz diante de nossa própria consciência. [®]. (Campos de Raphael).
Postado por Portal de Anjos às 17:30 1 comentários
terça-feira, 28 de julho de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário