terça-feira, 25 de setembro de 2012

A VOZ DE UM ANJO - (Becky Hobbs).




A Voz de Um Anjo - (Becky Hobbs)

"Eis aqui um teste para verificar se a sua missão na Terra está cumprida. Se você está vivo, não está". (Richard Bach). [Cf. 'Ilusões', p. 133. Record].


“Dezembro, duas semanas antes do Natal: Comecei a ter premonições de que sofreria terrível acidente de carro. Elas me atingiam quando me deitava para dormir, naquele estágio em que você está se deixando levar. De repente, bum! acontecia uma batida, e eu me sentava na cama suando, com o coração batendo freneticamente”.
 
Sentia um desespero horrível, como: “Mas ainda não estou pronta; não é a minha hora de ir. Ainda tenho coisas para fazer”. Isso continuou a acontecer nas duas semanas que antecederam o Natal...
 
Eu e um amigo estávamos indo de carro para Oklahoma, ver a minha mãe no feriado, e tivemos de parar várias vezes porque o meu coração disparava. Em consequência, chegamos muito tarde na noite de Natal e tive de contar para minha mãe: “Desculpe ter chegado tão tarde, mas tenho tido um sentimento de que vou sofrer um acidente de carro e isso não tem me deixado em paz”. E ela entendeu.
 
Bem, passamos o Natal e dirigimos de volta para Nashville; nada aconteceu. Então em Nashville, pensei: “Ufa, acabou. Não era o que imaginava, nada aconteceu”. Só que eu não desligava.
Quase toda noite o sentimento retornava. Meu aniversário era dia 24 de janeiro e, na madrugada desse dia, eu estava na cozinha preparando alguns quitutes para a festa; ia receber umas pessoas naquela noite.
Senti como se alguém me puxasse pela manga, pegando-me pelo braço e me levando para o jardim na frente da casa. Não havia escolha, era uma coisa que eu tinha de fazer. Pensei: “O que está acontecendo?”
Eram três horas da manhã. Olhei para as estrelas, senti uns tremores e perguntei: “O que você quer? O que está tentando me dizer?” E uma voz alta e retumbante – era tão audível quanto qualquer voz física – disse: “Tenha cuidado, pois talvez seja este o seu último aniversário”...

A voz, no jardim da frente, era tão impositiva que minhas pernas tremeram. Mas eu conhecia aquela voz e não estava com medo dela; a voz me amava. Estava ali para me ajudar e me proteger.
Aquilo foi tudo o que a voz disse. E logo deduzi que aquele aviso estava relacionado às premonições a que vinha tendo. A palavra-chave foi, “talvez”. É possível que este seja seu último aniversário. Portanto, pensei: “Então é comigo. Sou eu que tenho de estar atenta; tenho de ter cuidado. Estou correndo perigo”.
Depois disso, tentei receber mais informação, mas aquilo era tudo o que pudera obter. A mensagem tinha sido dada e era o que me fôra permitido ouvir. Então entrei em casa e, mais tarde naquele mesmo dia, houve minha festa à noite.
No dia seguinte, 25 de janeiro, peguei o furgão e parti com a minha banda para Albertville, no Alabama, a fim de tocarmos em um show beneficente para a polícia. Depois carregamos nosso equipamento e o caminho de volta ao hotel, para pegarmos as outras coisas e retornar à Nashville.
Chovia e estava escuro, e nos encontramos parados em um cruzamento da estrada. Eu estava sentada na parte traseira do furgão – no lado esquerdo do terceiro banco. Olhei para a esquerda e vi um caminhão de dezoito rodas se aproximando do cruzamento. Pensei: “Meu Deus, ele não vai conseguir parar”.
Olhei para cima e vi a luz verde do sinal acender. Randy estava dirigindo, senti o seu pé largar o freio e o carro começar a andar. E eu sabia exatamente o que viria depois. Bum! Era aquela mesma sensação que vinha experimentando todas as noites. Aquela do “eu ainda não estou pronta. Não posso ir ainda”.
Berrei para Randy. Berrei para que parasse e ele o fez. A carreta derrapou até nos atingir. Estávamos puxando um trailer e não me lembro de quantas vezes rodamos. A batida acabou com o furgão, um Dodge Maxi-Van.
Depois, sobreveio o silêncio. Eu não sabia se estava viva ou morta, porque não conseguia sentir nada. Tínhamos sido muito sacudidos e, naquele momento, pensei: “Ou estou fora do corpo ou estou bem”. Por alguns minutos eu não sabia mesmo.
Estávamos contundidos, feridos, mas todos com vida. Senti que o aviso do anjo havia salvado nossas vidas porque, um segundo a mais, teríamos sido abalroados em cheio. O caminhão derrapou sobre nós, mas a batida ocorreu na esquerda da parte frontal do carro, que é mais resistente.
E o policial nos disse: “Vocês deram sorte. Teriam morrido se a batida ocorresse um segundo depois”...
Levou algum tempo para rememorar e perceber que a voz que tantas vezes ouvira era a de um anjo... Sempre achei que víssemos anjos; agora sei que também podemos ouvi-los. A voz era do meu anjo da guarda e, desde então, percebi que aqueles que aqui estão têm uma razão para tal ou então não estariam.
"Na verdade, se estamos aqui é porque ainda não alcançamos o nosso objetivo na Terra. Acho que os anjos estão ao nosso lado porque o principal motivo de sua presença neste planeta é ajudar-nos. E para todos nós, que nos comunicamos com os anjos, a principal coisa a fazer é divulgar a sua palavra e ajudar os outros. É o que estou tentando fazer”... (Becky Hobbs). [Cf. ‘Anjos: Mensageiros Misteriosos’, p. 133/35. Rex Hauck. Record].


Amplie o seu conhecimento: Na concepção dos antigos alquimistas a realidade natural visível é o reflexo da realidade celeste invisível, que juntas perfazem a perfeita Unidade do Todo. “Assim como em cima, é embaixo”, já dizia Hermes Trismegistos.  (Clic): 100 milhões de anos-luz da Terra.
Vídeos em Destaque. (Clic):

Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).

 

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

VOCÊ QUE VEIO DAS ESTRELAS - Wagner Borges.

 “O laço que une a sua família verdadeira não é de sangue, mas de respeito e alegria pela vida um do outro... Raramente os membros de uma família se criam sob o mesmo teto”. (Richard Bach). [‘Ilusões’, p. 72. Record].
"Você, que veio das estrelas,
E deu o grande mergulho no mundo da matéria.
Você, que veio das estrelas e,
Com o sacrifício de sua própria origem cósmica,
Abrigou-se num invólucro de carne.
Você, que veio das estrelas,
E abandonou a Realidade universal,
Para habitar o mundo de ilusões"...

Você, que veio das estrelas,
E agora se sente estranhamente só.
Esqueça-se de tudo e se entregue
Aos apelos de sua voz interior.
Ouça o que ela tem para lhe dizer,
Que nada mais é tão importante,
Nem mesmo os compromissos com que o mundo
Tenta distrair sua visão cósmica...

Descobrirá que, na verdade, não está só.
Muitos são os seus irmãos das estrelas,
Que para cá vieram estender a mão
E amparar com ombros fortes
Os passos da humanidade
Nesta difícil época de transição.
Será fácil reconhecê-los, as palavras não serão necessárias,
E nem mesmo será preciso saber seus verdadeiros nomes:
Saberá encontrá-los pela afinidade de suas energias,
O chamado de seus corações e profunda identificação
Com seus sentimentos.
Você, que veio das estrelas,
E sente agora no recanto mais íntimo de sua alma,
Que chegou o momento de encontrar, na Terra,
A sua Família Universal.
Que chegou o momento do reconhecimento.
O momento da reunião de todas as forças
Para a realização da missão única,
De que todos se incumbiram,
Antes de aqui chegarem.

Abra seu coração, acorde sua consciência adormecida.
Apalpe seu ser interior, deixe que ele fale acima de tudo;
Acima do mundo, acima de todos os preconceitos,
Que não lhe permitem viver e existir
Com toda a sua potencialidade cósmica…
Você, que veio das estrelas,
Que é todo luz, e é todo força, libere-se!
Chegou o tempo de abrir as portas para uma nova era.
Você, que veio das estrelas,
Eterno viajante do Espaço,
Compartilhando agora com tantos outros irmãos
Uma experiência tridimensional, difícil.
Não se deixe mais perder em momentos inúteis
Que lhe trazem apenas solidão…

Não se deixe mais seduzir
Pelas falsas luzes do asfalto.
Assuma sua personalidade cósmica,
Estenda seus braços e, num único abraço,
Envolva sua grande família, sua imensa Família Universal.
E todos juntos, com plena consciência da Unidade de sua origem,
Cada qual com a sua parcela de colaboração, cumpram,
Com alegria e coragem, o maravilhoso Trabalho
De conscientização da humanidade
Para este novo milênio!
Muita Paz e Luz! (Wagner Borges *)

(*) Nota [®]: Nascido no Rio de Janeiro, em 1961, Wagner Borges é autor de vários livros e colaborador de revistas da temática espiritual; conferencista e fundador do IPPB – Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas – [ www.ippb.org.br.]. Rio das Ostras/RJ. 17.02.2011.

Para você ler e reler: 


 

Lembrete: “Cada um de nós recebeu uma varinha mágica antes de nascer, e a  esquece ao adentrar o corpo físico. Uns a utilizam inconscientemente e podem viver num constante desapontamento; outros, porém a redescobrem durante a vida e a transformam num contínuo encantamento. V. nasceu com o divino poder de livre escolha. Aplique então o seu livre-arbítrio, mas consciente e inteligentemente”...
  Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).
 

domingo, 9 de setembro de 2012

A NOVA ERA E O ARCANJO MIGUEL - (K. Martin-Kuri).



"A experiência mais bonita que se pode ter é a do misterioso. Aquele para quem esta emoção é estranha, quem não mais pode pausar para admirar e maravilhar-se, é como se estivesse morto". (Albert Einstein).  [Cf. 'Uma Sincronicidade Para a Cura', p.09. Míria de Amorim. Editora CaravansaraI].



A Nova Era e o Arcanjo Miguel (K. Martin-Kuri).
Pergunta: “Estaríamos vivendo uma era de rupturas na arte – rupturas essas que seriam influenciadas pelo reino sagrado?”

KMK: Uma das coisas que estão acontecendo em nosso planeta neste século é o desenvolvimento de uma nova forma de arte. Acho que os reinos divinos estão pedindo para criarmos um novo lugar. Chamo isso de “criatividade sagrada”.

Temos a oportunidade de criar pelo impessoal, pela porção mais poderosa dentro de nós. Temos a possibilidade de fundir os véus do firmamento e deixar que a glória de Deus flua em nossas atividades. Poderemos criar músicas jamais criadas. Ou cores nunca vistas.
Ainda não dispomos de suficiente criatividade sagrada. Temos muita criatividade relacionada à auto-expressão e muito relacionada ao desenvolvimento financeiro de nossa cultura. Mas precisamos de muito mais criatividade originária do sagrado interior.

Levanta-se então a pergunta: “Como alcançar o interior sagrado para poder criar?” Através da experiência. Não há outro caminho a não ser a oração. Precisamos abordar nossos atos criativos, nossas obras, nesse estágio de criatividade interior, onde nos lembremos de que a palavra criatividade está fortemente relacionada à razão de nossa existência.

Somos um dos quadros mais refinados do reino divino. As hierarquias angélicas são as esculturas do céu. A humanidade, em seu desenvolvimento, é o melhor projeto artístico já criado. E talvez, através da humildade, possamos nos lembrar de que existe um arquiteto maior, um pintor maior e um músico maior. Qualquer coisa que façamos desse espaço contribuirá para a melhoria de nosso planeta, não para sua morte.
Pergunta: “Como esse novo interesse pelos anjos relaciona-se à criatividade sagrada?”

KMK: O interesse pelos anjos não é provocado pelos editores de livros, ou pelo marketingde massa, nem orquestrado pelos jornais ou pelos artigos das revistas. É muito mais do poderoso do que isso. Está ocorrendo no plano interno, através de nossos sonhos em nossa vida interior.
Percebe-se a união de todos os anjos. Os anjos de luz conhecem-se uns aos outros em algum plano. Todos conectados através dois arcanjos. Portanto, é fácil para a origem divina de tudo emitir as suas ordens, ou pensamentos, se assim preferir, que descerão através das diversas hierarquias, até aos arcanjos e, por fim, ao nosso anjo da guarda.

Os anjos dirigem-se a nós da seguinte maneira: “A humanidade precisa lembrar-se dos céus”. Não são apenas alguns indivíduos agraciados com a capacidade de trabalhar com os anjos. Não é essa a mensagem.
 
O arcanjo Miguel e muitos dos grandes líderes espirituais de todas as religiões orquestraram o que vem acontecendo no planeta. Começou em 1879 com o impulso de Miguel. Ele é quem separa luz e trevas, e diz: “Faça sua escolha, comprometa-se com a luz e, se o fizer, terá mais liberdade, mas tem de ser através de sua livre vontade e não imposta por ninguém”.
A era de Miguel, que começou em 1879 e permanecerá por centenas de anos, é o período em que nos tornaremos espiritualmente mais fortes. Em que nos tornaremos capazes de produzir novo grau de integridade. Em que começaremos a ver os resultados de nossas necessidades. E começaremos a agir natural e automaticamente com certa compaixão – não só a compaixão por alguém sem agasalho na rua, mas também pelo impacto de nossas ações nas vidas das pessoas.
 
Seremos capazes de identificar automaticamente a verdade, a beleza e a bondade, e a repelir o que for diferente disso. Não importa se irão comercializar algo feio e violento, não irá durar. O momento da escolha está se aproximando; você terá de decidir se vai apoiar o trabalho do Criador, e isso significará trabalhar somente com os anjos de luz. Não poderá se comprometer nem continuar a trabalhar com a oposição.
A maneira como funciona no reino divino é que você pode trabalhar o quanto quiser para a oposição, mas o sofrimento será cada vez maior, e maior, e maior, a cada demora.
Enquanto nos preparamos para a virada do século [XX], acabamos de obter uma graça. Estamos recebendo advertências constantes que normalmente não nos chegariam. As pessoas estão tendo experiências públicas de socorro, e muitas outras coisas, provando a possibilidade de existir algo além desta vida. Há um número fenomenal desses acontecimentos em todo o mundo.
 
Temos até a manifestação de uma entidade conhecida como Maria. Muitas experiências visionárias estão ocorrendo para nos lembrar da existência de algo maior e que é o momento de guardar os brinquedos e começar a nos tornar cidadãos espirituais responsáveis pelo nosso universo.


O universo começa em nosso próprio lar, com nossa família e amigos, e se expande. Não podemos sair e discutir a poluição ambiental sem termos consciência de como nossos próprios pensamentos poluem o mundo à nossa volta.

A grande ameaça não está no lixo tóxico lançado por nossos automóveis, embora tenham impacto sobre o ambiente. Não é esse o maior perigo. A grande ameaça é o nosso poder de negatividade, que polui as coisas feitas por nós.
Mas, através do impulso de Miguel, podemos nos libertar dessa influência. Também podemos nos libertar de uma maneira sempre esquecida: a porta do céu se abre quando servimos aos outros.


Estou falando não de sair e alimentar os famintos no dia de ação de graças, mas me referindo a uma maneira de viver consciente do impacto de nossa vida em toda a civilização. Afetamos não somente a vida das pessoas mais próximas, nossos compatriotas da Terra; causamos impacto em nosso ambiente, em nosso corpo espiritual com um todo.
“Será que estamos contribuindo para um corpo espiritual de luz mais refinado para o nosso planeta, ou estamos contribuindo para um corpo de escuridão?”
“A opção é nossa. Não há mais chance. Essa é a razão do interesse dos anjos, particularmente nos últimos trinta anos”... K. Martin-Kuri (*).

(*) K. Martin Kuri: Produziu a I Conferência Internacional sobre Anjos. Artista profissional e angelologista, é fundadora da Twenty-Eight Angels Inc., organização destinada ao estudo e a compreensão sobre os anjos e o mundo divino. [Cf. ‘Anjos: Os Mensageiros Misteriosos’, p. 156/59. Rex Hauck. Nova Era/Record].
Textos para ler e reler:
(Clic):
Anjos da Guarda e Eventos Ruins - (Sophy Burnham).

Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).